Passar para o Conteúdo Principal
Voltar ao Início

Alunos de Leiria premiados com estudo sobre impacte dos efluentes suinícolas no rio Lis

Alunos vencedores 1 675 2500
31 Julho 2018

Um estudo sobre o impacte dos efluentes provenientes na suinicultura no rio Lis, de três alunos do 12.º ano da escola Secundária Francisco Rodrigues Lobo, conquistou o prémio especial na 36YSM - 36th edition of the Youth Science Meeting, um evento internacional para jovens cientistas que decorreu de 21 a 28 de julho, em Bragança, com a presença de 90 estudantes dos 16 aos 25 anos de todo o mundo.

Os alunos leirienses - Francisca Ferreira, Mariana Mendes e Rodrigo Filipe – desenvolveram o projeto "Impacte dos efluentes suinícolas na bacia hidrográfica do Lis", no contexto de uma unidade programática da Biologia, disciplina em que teriam de realizar uma investigação em matéria de sustentabilidade ambiental com interesse regional ou nacional.

Na sua investigação, os alunos contaram com a colaboração das professoras Cristina Gomes, para o apoio nas atividades laboratoriais na área da Química, e Isabel Vieira, como orientadora do projeto e coordenadora do Clube Ciência Viva na escola, tendo ainda tido o contributo da Oikos – Associação de Defesa do Ambiente e do Património da Região de Leiria, que realiza análises regulares às águas do rio Lis.

Após a realização do projeto, os alunos leirienses concorreram ao 26º concurso para jovens cientistas, dinamizado pela Fundação da Juventude e pela Ciência Viva – Agência Nacional para a Cultura Científica e Tecnológica, tendo sido selecionados para participar na 12ª Mostra Nacional de Ciência, no Centro de Congressos da Alfândega do Porto.

Neste certame, os estudantes de Leiria foram premiados com a presença na 36YSM, um evento de jovens cientistas com caráter internacional, onde estiveram em representação dos Clubes de Ciência Viva nacionais.

Este trabalho valeu aos alunos uma menção honrosa na 12ª Mostra Nacional de Ciência e foi também distinguido pela Ciência Viva – Agência Nacional para a Cultura Científica e Tecnológica para estarem presentes no 36YSM, onde ganharam o primeiro prémio nacional, o que lhes garante o passaporte para a Exporecerca Jove, em Barcelona, em março de 2019.

 

Resumo do estudo
Impacte dos efluentes provenientes da suinicultura na bacia hidrográfica do Lis

As descargas ilegais de efluentes de suínos na ribeira dos Milagres, um curso de água numa paisagem dominada por calcários fraturados e parcialmente dissolvidos, são uma realidade há mais de 30 anos. Tem sido amplamente denunciada na comunicação social, mas , ainda assim, o problema ambiental persiste.

Quisemos conhecer os valores de impacte sobre os cursos de água direta ou indiretamente afetados, avaliando nitratos, fosfatos, coliformes totais e carência bioquímica de oxigénio.

Recolhemos águas fluviais em 10 pontos para a realização daquelas análises químicas e bacteriológicas, que desenvolvemos nos laboratórios da nossa escola.

Os resultados revelaram que os valores ultrapassam em muito os padrões de segurança de saúde pública em vários pontos que, acreditamos, estar associados aos locais das descargas clandestinas..
É urgente arranjar uma solução definitiva e eficaz!

Assim, propomos que, ao invés de os suinicultores pagarem os tratamentos dos dejetos suinícolas por m3 de efluentes, passe a haver uma taxa fixa por m2 de suinicultura. Desta forma, acreditamos que deixa de compensar a realização de descargas clandestinas, uma vez que os suinicultores passariam a pagar o mesmo quer produzindo mais efluentes, quer produzindo menos efluentes. Ademais, os suinicultores não iriam conseguir “fugir” a esta taxa já que na planta da pecuária está determinada a área da mesma.

Para tornar efetiva a nossa ideia, pusemos a circular um abaixo assinado na net, para que este assunto chegue à Assembleia da República, disponível em https://bit.ly/2v1bFVC

Câmara Municipal de Leiria
Largo da República, 2414-006 Leiria
T 244 839 500
E cmleiria@cm-leiria.pt

Validação
powered by Wiremaze