Passar para o Conteúdo Principal
Voltar ao Início

Unesco aceitou Candidatura de Leiria à Rede das Cidades Criativas na área da música

Escolhida 1 675 2500
26 Julho 2019

O Município de Leiria anunciou esta sexta-feira a intenção de desenvolver um projeto formativo certificado destinado às filarmónicas, a criação de dois espaços de ‘cowork’ artístico e um laboratório de projetos de intervenção social junto dos grupos mais vulneráveis e marginalizados com recurso à ópera e à música clássica no âmbito da candidatura à Rede de Cidades Criativas Unesco na área da Música.

Estes projetos foram anunciados na apresentação pública da candidatura de Leiria, numa sessão que decorreu no Moinho do Papel, em que foi revelado que já houve aceitação por parte da Unesco, sendo esperada uma decisão final em novembro.

Na apresentação, Celeste Afonso afirmou que a candidatura de Leiria é extraordinária, destacando “a capacidade de experimentar, de ousar e inovar” dos leirienses.

A coordenadora da candidatura enumerou um conjunto de projetos diferenciadores desenvolvidos no concelho, nomeadamente o Entremuralhas, Ópera na Prisão, Aqui Contigo, Pavilhão Mozart, A Porta, Música em Leiria, Há Música na Cidade, as 11 filarmónicas do concelho, os concertos para bebés, a SAMP e o Orfeão, o Stereogun, Atlas Hostel, Sound Particles, Omnichord Records, Casota Collective Conservatório de Ballet e Dança Anarella Sanchez, o movimento coral, o movimento folk e a música tradicional.

A criação de um observatório que permita uma medição do impacto da cultura na economia e desenvolvimento de projetos em parceria com cidades Rede Unesco e da CPLP são ambições de alcance internacional desta candidatura que tem um orçamento anual de 610 mil euros, a que acrescem 2,1 milhões para a criação dos espaços de cowork.

A aposta do Instituto Politécnico de Leiria na formação musical superior foi outra oportunidade referida na sessão de apresentação, em que se destacou o facto de este concelho ser apontado como um dos principais ‘hubs’ de produção musical em Portugal.

Gonçalo Lopes, vereador da Cultura da Câmara Municipal de Leiria, destacou o envolvimento e a importância dos agentes culturais para a elaboração desta candidatura, realçando a excelência da massa crítica existente no concelho na área da cultura.

“Há um caminho [na cultura] que está traçado e é irreversível. Nunca mais a cultura vai andar para trás em Leiria”, disse, destacando o talento existente no concelho, que, defende, tem de ser projectado.

Lançada com o objetivo de projetar o enorme potencial criativo deste concelho, o Município assume, com a candidatura, o compromisso de alargar o âmbito da cooperação e parcerias, desenvolver iniciativas que visem reforçar dinâmicas locais de atividades criativas, culturais e artísticas, fortalecendo a criação, produção, distribuição e disseminação, tal como fomentar oportunidades para os criadores e profissionais do sector cultural e criativo.

Entre os pontos fortes da candidatura, destaca-se a forte dinâmica cultural do concelho, a existência de um ecossistema criativo com muitos talentos individuais, tal como o facto de a cultura ter sido posicionada como prioridade estratégica.

A existência de projetos musicais inovadores, tal como de indústrias culturais e criativas de relevância foram outros trunfos apontados a uma candidatura que não passa ao lado de estarmos no concelho com mais bandas filarmónicas e de existir uma rede de formação musical que cobre todo o território, de que resulta uma presença da música na vida dos leirienses.

São ainda apontados como trunfos a existência de equipamentos culturais adequados no concelho, tal como a experiência e saber fazer na organização de eventos e o facto de toda a cidade ser um palco.

Como fragilidades, refere-se a dispersão da marca Leiria, a insuficiência de redes de colaboração, baixo número de projetos de dimensão nacional e internacional, dificuldade de avaliação do impacto económico e social da atividade cultural, a existência de assimetrias culturais e falta de dinâmica participativa.

Como ameaças, é referido o risco de Leiria tornar-se uma ‘ilha’, a deslocalização de projetos, a oferta de ensino superior na área da música nas universidades de Coimbra e Aveiro e a concorrência de municípios próximos.

Refira-se que no concelho de Leiria existem 11 bandas filarmónicas centenárias, 13 coros e 21 ranchos folclóricos, além de diversos projetos inovadores, quer no âmbito da educação, da musicoterapia, do impacto social ou da arte pela arte.

Câmara Municipal de Leiria
Largo da República, 2414-006 Leiria
T 244 839 500
E cmleiria@cm-leiria.pt

Validação
powered by Wiremaze
compete