Passar para o Conteúdo Principal
Voltar ao Início

Museu de Leiria obtém quatro distinções nos Prémios APOM 2020

Museu de leiria 1 675 2500
11 Dezembro 2020

O Museu de Leiria teve quatro distinções da Associação Portuguesa de Museologia – APOM, na cerimónia anual de atribuição dos prémios desta instituição, que decorreu esta quinta-feira, uma edição que contou com 208 candidaturas, envolvendo instituições de Portugal Continental e Regiões Autónomas.

Na mais prestigiada cerimónia de entrega de prémios museológicos em Portugal, o Museu de Leiria foi vencedor na categoria "Trabalho de Museologia", com a exposição Plasticidade – Uma História dos Plásticos em Portugal, que foi ainda reconhecida com uma menção honrosa em "Intervenção de Conservação e Restauro". Esta exposição foi nomeada para Melhor Exposição Temporária, tendo obtido uma menção honrosa nesta categoria.

Na cerimónia, o Museu de Leiria foi ainda distinguido com uma Menção Especial, integrando um grupo de entidades que foram premiadas pela APOM, na área das boas práticas em museus na área da acessibilidade.

Anabela Graça, vereadora da Cultura na Câmara Municipal de Leiria, considera que os prémios que o Museu de Leiria tem conquistado “têm a maior importância para a valorização e desenvolvimento do trabalho cultural de Leiria”, sendo resultado da dedicação da equipa e do envolvimento da comunidade no planeamento e expansão de projetos no Museu, sempre com o objetivo de melhorar a qualidade do serviço público prestado.

"A relevância da atividade do Museu de Leiria tem sido reconhecida com sucessivos prémios nacionais, mas também internacionais, o que nos faz acreditar que estamos no bom caminho. No caminho da Cultura como instrumento para encontrar o bem comum, o bem social. A Cultura significativa e alicerçada nos valores locais, nacionais e europeus. A Cultura como força de agregação e observatório humano", destaca Anabela Graça.

Exposição temporária Plasticidade – Uma História dos Plásticos em Portugal

A exposição Plasticidade – Uma História dos Plásticos em Portugal aborda desde a importância histórica do plástico às repercussões científicas, sociais, artísticas, económicas, tecnológicas e ambientais do seu uso na sociedade contemporânea.

Os conteúdos da exposição decorrem de um vasto processo colaborativo que envolveu a comunidade da região de Leiria – região pioneira na indústria transformadora de plástico em Portugal - e se estendeu ao país, uma vez que o acervo reunido (fotografias, objetos, máquinas, documentação e registos orais das memórias dos trabalhadores) foi cedido por particulares, museus, centros de investigação e empresas transformadoras de plástico.

A exposição temporária Plasticidade – Uma História dos Plásticos em Portugal resulta da parceria entre o Município de Leiria| Museu de Leiria (ML) e o projeto de investigação “O Triunfo da Baquelite – Contributos para uma História dos Plásticos em Portugal”, coordenado por Elvira Callapez, e desenvolvido no Centro Interuniversitário de História das Ciências e da Tecnologia – (FCUL e FCT|UNL) e financiado pela FCT.

A região de Leiria teve um papel pioneiro na indústria transformadora de plásticos em Portugal, justificando esta parceria institucional. Esta história, sendo nacional, é também a dos Leirienses.

Sustentada no estudo científico sobre o plástico, a exposição aborda desde a sua importância histórica às repercussões sociais, artísticas, económicas, tecnológicas e ambientais na sociedade contemporânea. O acervo foi obtido através de uma campanha de identificação, inventariação, seleção e estudo que reuniu peças históricas junto de particulares, empresas, museus e centros de investigação. Conta também com obras de artistas plásticos e de designers contemporâneos, alguns leirienses, que utilizam o plástico como material de trabalho, bem como fotografias, documentação e registos orais das memórias de trabalhadores do setor dos plásticos.

Na exposição é notória a relação desta indústria com a região de Leiria, dos pontos de vista histórico, emocional, económico ou empresarial, tendo sido aqui que se instalaram algumas das primeiras indústrias transformadoras. A exposição conta com uma diversificada programação cultural paralela, que tem vindo a envolver os vários intervenientes científicos, artísticos, ambientais e económicos.

Ao longo da exposição, são focados domínios muito caros a Leiria: a Tecnologia, a Indústria e a Engenharia. Em Leiria, a indústria transformadora do plástico é um dos pilares da economia e, nessa medida, é claramente identitária. Uma exposição aparentemente contra corrente é claramente pertinente: importa contextualizar e colocar em causa a ideia simplista do plástico como “inimigo público número um”. Assim, a exposição é tão multifacetada quanto o próprio material que se pretende tratar, não demonizando o plástico, mas tão pouco ignorando as repercussões ambientais do uso deste material verdadeiramente revolucionário.

O ML recebeu, em 2019, o prémio “The Dibner Award for Excellence in Museum Exhibits”, que premeia esta exposição. Este prémio, atribuído pela Sociedade para a História da Tecnologia (SHOT - Society for the History of Technology), visa reconhecer a excelência em museus e em exposições temporárias, patentes em museus, que interpretam a história da tecnologia, indústria e engenharia para o público em geral.

A exposição está patente no Museu de Leiria e Centro de Interpretação Ambiental de Leiria. Estará patente de 6 de abril de 2019 a 30 de junho de 2021, e pode ser visitada todos os dias, entre as 09h30 e as 17h30.

Câmara Municipal de Leiria
Largo da República, 2414-006 Leiria
T 244 839 500
E cmleiria@cm-leiria.pt

Validação
powered by Wiremaze
compete