Passar para o Conteúdo Principal

Crianças sobredotadas: comunidade defende formação de professores

Pic leiria 1 675 2500
20 Junho 2017


Com a conclusão do Programa Investir na Capacidade (PIC-Leiria) e após o trabalho realizado ao longo do ano letivo com 27 crianças, conclui-se que muito há ainda a fazer nas escolas, no sentido de dar resposta à diferença no contexto de sala de aula e nos espaços de lazer. Atendendo a que a maioria dos docentes não têm formação nesta área, será fundamental apostar nesta formação e assim contribuir para a resolução de questões práticas associadas às necessidades específicas das crianças.

O PIC-Leiria que decorreu durante o ano letivo 2016/2017 e cujo objetivo incidiu em manter alunos com capacidade acima da média, motivados e integrados, evitando sentimentos e comportamentos como o isolamento, a agressividade, a desobediência e a baixa autoestima, encerrou no passado sábado, dia 17 de junho na ESECS.

Esta iniciativa visou, sobretudo, proporcionar atividades de enriquecimento às crianças sobredotadas, considerando que importa investir nas capacidades especiais destas crianças, tendo em conta não só as suas especificidades e necessidades, como também as das suas famílias, envolvendo a componente social onde estão inseridas (escola/pares/família), com vista à sua integração.

No programa participaram 27 crianças, provenientes de quatro agrupamentos de escolas (AE D. Dinis; AE Caranguejeira - Santa Catarina da Serra; AE Rainha Santa Isabel; AE Marrazes) e três colégios (Colégio Conciliar Maria Imaculada; Colégio Dinis de Melo e Colégio S. Miguel).

O PIC–Leiria contou com 14 sessões subordinadas a diversos temas como a matemática, cálculo mental, jogos de tabuleiro, oficina do pensamento, programação e robótica, xadrez, música, línguas, expressão dramática, gravação de notícias, criação de anúncios, oficina de emoções, bem como diversas visitas e saídas de campo. Tiveram ainda lugar três sessões dedicadas aos pais e encarregados de educação com o objectivo de os aconselhar e apoiar relativamente aos problemas que enfrentam no dia-a-dia.

Na sessão de encerramento que foi conduzida pela professora Helena Serra, presidente da Associação Portuguesa de Crianças Sobredotadas (co-promotora do projeto, em conjunto com o Município de Leiria e a ESECS-IPL) estiveram presentes todos os envolvidos no projeto, nomeadamente, alunos, pais, encarregados de educação, professores titulares de turma; professores da ESECS dinamizadores de sessões; entre outros profissionais representantes de todas as entidades ligadas ao programa.
No final seguiu-se um debate e a entrega de certificados pela vereadora da Educação do Município de Leiria, Anabela Graça, aos professores e outros colaboradores que dinamizaram o projeto ao longo do ano letivo,

“Os objetivos das atividades desenvolvidas nas 14 sessões, ao longo do ano, tiveram impacto no processo de motivação e envolvimento das crianças nas atividades escolares e adaptação ao meio escolar”, sublinha Anabela Graça, que destaca ainda “a importância do acompanhamento dos pais e encarregados de educação num processo de formação em que a Associação Portuguesa de Crianças Sobredotadas foi determinante, procurando aconselhamento e respostas para os problemas que enfrentam”.
Para Anabela Graça conclui-se deste trabalho que muito há ainda a fazer nas escolas, no sentido de dar resposta à diferença no contexto de sala de aula e nos espaços de lazer, sendo necessária a formação de professores nesta área, quer ao nível da formação inicial, bem como ao nível da formação em contexto de trabalho.
Para a vereadora da educação, a parceria com a ESECS poderá contribuir para estabelecer relações de cooperação entre instituições e para a promoção de ações de investigação, tendo um papel de transformação de políticas e práticas de educação e formação.

Câmara Municipal de Leiria
Largo da República, 2414-006 Leiria
T 244 839 500
E cmleiria@cm-leiria.pt

Validação
powered by Wiremaze
Compete 1 675 999