Passar para o Conteúdo Principal
Voltar ao Início

Presidente da Câmara apela a mais investimento público em Leiria

74  dia do municipio 22052019 1 675 2500
22 Maio 2019

O Presidente da Câmara Municipal de Leiria, Raul Castro, pediu esta quarta-feira uma maior aposta por parte do Governo na cidade e na região, lamentando a falta de investimento público em alguns setores.

Na cerimónia solene das comemorações do Dia do Município, o autarca afirmou que “somos, em diversas áreas, uma região do interior à beira mar plantada” e exemplificou com o setor ferroviário, a abertura do aeroporto de Monte Real à aviação civil e a transformação do Instituto Politécnico de Leiria em universidade.

“Mas no que diz respeito ao pagamento de impostos e contribuição para o equilíbrio das contas públicas, estamos no coração do Estado”, acrescentou.

Raul Castro falou também da abertura do Jardim da Almuinha Grande, marcada para as 15:30, um espaço que se pretende de lazer, cultura e desporto, considerando que “saldamos uma dívida antiga do Município para com a população do concelho”.

Agendado para as 15:00, o tributo ao Polícia Sinaleiro foi ainda mencionado pelo Presidente, para quem se trata de uma homenagem “a todos os leirienses anónimos que marcaram o ritmo e a vida de Leiria e engrandecem o nosso concelho”.

Num discurso em que não esqueceu a importância do papel autárquico, Raul Castro referiu-se ao Dia do Município como “uma data em que somos desafiados a esquecer as nossas naturais e saudáveis divergências e de nos reunirmos em torno desta ideia que nos é consensual: Leiria.”

O Jardim da Almuinha Grande foi também destacado pelo Presidente da Assembleia Municipal.

António Sequeira defendeu que, para além de ser a “melhor prenda que uma comunidade urbana pode receber no seu seio”, é uma “forma nobre e civilizada de olhar a vida” e a “típica obra antieconómica”, já que “custa muito a fazer, custa muito a manter e demora muito a crescer”.

Direcionando a sua intervenção para as relações com a Administração Central, o responsável manifestou a sua preocupação quanto à transferência de competências para as autarquias, afirmando que existe um “receio da desproporção entre a envergadura das obrigações e o pacote financeiro atribuído” e “na prática, a conexão do binómio “despesas/receitas” ficou aquém do que era suposto”.

Para além disso, “vão-se assumir maiores responsabilidades e submeter-se a um escrutínio bem mais exigente por parte dos munícipes”, disse António Sequeira.

A sessão solene teve como orador convidado o Presidente da Fundação Oriente, Carlos Monjardino, que falou das atuais ameaças à democracia, dando os exemplos os acontecimentos na Venezuela, Brasil, Hungria e Polónia.

Para o também ex-Governador de Macau, a ascensão de partidos populistas radicais e nacionalistas pode resultar no terceiro maior grupo nas próximas eleições europeias e, por isso, é necessário tomar algumas medidas, como um novo contrato social, estimular a investigação científica e o desenvolvimento económico.

No seu discurso, Fernando Costa, vereador do PSD da Câmara Municipal, elogiou a construção do Jardim da Almuinha Grande e a homenagem ao Polícia Sinaleiro, bem como a redução do IMI e o processo em curso de revisão das taxas municipais.

O momento foi aproveitado pelo autarca para apelar a que o Município assuma um papel mais reivindicativo junto do Governo em determinados assuntos, tendo destacado a despoluição do rio Lis, o aeroporto de Monte Real e o alargamento das instalações do Centro Hospitalar de Leiria.

Com abertura feita pelo Grupo Coralis, a cerimónia encerrou com a entrega de medalhas da cidade a 18 personalidades e entidades:

Categoria Cultura
- Insígnia de 1.ª Classe (Ouro) a Ricardo Charters d’Azevedo pelo empenho na defesa de Leiria e das suas causas, em especial na área cultura e da defesa da identidade patrimonial do concelho.
- Insígnia de 1.ª Classe (Ouro) a Saul António Gomes Coelho da Silva em reconhecimento pelo seu prestimoso contributo para a história estudada do concelho.
- Insígnia de 2.ª Classe (Prata) a Ernesto Luís de Oliveira Azevedo Henriques (a título póstumo) em reconhecimento do seu talento na área das artes plásticas e pelo contributo dado ao enriquecimento cultural de Leiria.
- Insígnia de 2.ª Classe (Prata) a José Santa-Rita (a título póstumo) pela importante marca que deixa no urbanismo de Leiria e pelo trabalho de reconhecido mérito que desenvolveu na arquitetura em Portugal.
- Insígnia de 3.ª Classe (Cobre) a Débora Umbelino (Surma) pelo valor artístico do seu projeto musical, com amplo reconhecimento internacional, assumindo-se como uma embaixatriz cultural de Leiria, oferecendo grande projeção ao concelho.
- Insígnia de 3.ª Classe (Cobre) a Rita Jacinta Monteiro Pereira (a título póstumo) pelo contributo que deu ao desenvolvimento cultural de Leiria enquanto jovem maestrina, organista e professora da Barreira.

Categoria Desporto
- Insígnia de 1.ª Classe (Ouro) a Fernando Soares Gomes da Silva pelo relevante trabalho que tem desenvolvido na promoção do desporto e da prática desportiva e apoio ao associativismo, prestando uma atenção muito especial a Leiria, de que é exemplo a realização de vários jogos da Seleção nacional no Estádio Municipal de Leiria.
- Insígnia de 2.ª Classe (Prata) à Juventude Desportiva do Lis pelo trabalho desenvolvido na promoção da atividade física, nomeadamente ao nível das camadas jovens, e pela projeção que oferece em Leiria pela excelência dos resultados obtidos nas múltiplas provas em que se faz representar.
- Insígnia de 2.ª Classe (Prata) a Pedro André Caseiro Portela pelo seu assinalável percurso e desempenho desportivos, resultantes da sua especialização na modalidade do Andebol.
- Insígnia de 2.ª Classe (Prata) a Ricardo Porém pelo seu assinalável percurso e desempenho desportivos, resultantes da sua especialização em TT.
- Insígnia de 2.ª Classe (Prata) a Sara de Brito pelo seu assinalável percurso e desempenho desportivo no Atletismo, resultantes da sua especialização nas competições de Trail.

Categoria Empresas
- Insígnia de 1.ª Classe (Ouro) a João Vasconcelos (a título póstumo) pelo seu excecional contributo para a promoção do desenvolvimento local, em especial na área das novas tecnologias e do empreendedorismo.
- Insígnia de 1.ª Classe (Ouro) a Jorge Santos pelo contributo ao desenvolvimento empresarial da região, pelo trabalho desenvolvido na liderança da Associação Empresarial da Região de Leiria – Nerlei, assumindo-se como promotor da internacionalização e afirmação competitiva das empresas da região.
- Insígnia de 2.ª Classe (Prata) à LaRedoute – A LAREDOUTE conta com história notável de crescimento e afirmação, pioneira no seu modelo de negócio e capaz de responder e liderar o processo de mudança, nomeadamente no que diz respeito ao paradigma digital. Além do impacto na economia local, dimensão social, esta empresa, pelo seu reconhecido sucesso, tem dado um importante contributo à afirmação de Leiria como território de excelência ao nível empresarial.
- Insígnia de 2.ª Classe (Prata) à NOVARES pelo contributo para o desenvolvimento da região de Leiria e afirmação da excelência empresarial do concelho. A NOVARES constitui um excelente exemplo da vocação exportadora das empresas locais e da capacidade de incorporação de tecnologia nos processos produtivos, num sector de elevados índices competitivos.

Categoria Serviços Relevantes
- Insígnia de 2.ª Classe (Prata) ao Agrupamento de Escolas D. Dinis pelo seu inestimável contributo para a história educativa leiriense.
- Insígnia de 2.ª Classe (Prata) a INATEL pelo papel que desempenha na promoção da prática desportiva e oferta de atividades para ocupação recreativa e cultural dos tempos livres da população do concelho.
- Insígnia de 2.ª Classe (Prata) a Pe. Augusto Gonçalves pelo reconhecido trabalho em favor das comunidades locais e como forma de distinção pelas suas ações cívicas.

Câmara Municipal de Leiria
Largo da República, 2414-006 Leiria
T 244 839 500
E cmleiria@cm-leiria.pt

Validação
powered by Wiremaze
compete